Máscara de proteção provoca ou piora as orelhas de abano?

  • Geral
  • , Saúde
4198345

Vamos desmistificar a utilização da máscara como fator de piora das orelhas indesejadas

A utilização da máscara se tornou uma ferramenta essencial no combate a Covid-19 e isso não se pode negar. Mas, infelizmente também auxiliou no desconforto da população, tanto no contato com a parte de trás da orelha, quanto esteticamente.

A orientação é que fique em casa, mas quando é necessário sair, sempre acontece aquela verificada de como está a máscara e é aí que está o incômodo, pois com uso das máscaras, as orelhas ganharam maior destaque e não são raras as vezes em que elas são projetadas para frente sugerindo orelhas de abano.

Que a pressão exercida pela sustentação das máscaras posicionadas nas orelhas, ,evidencia ainda mais o aspecto aberto das orelhas de pessoas que já tem orelha de abano, é de se esperar!… mas e aquelas pessoas que nunca notaram nada de errado nas orelhas e agora viram suas orelhas se projetarem excessivamente para frente com o uso da máscara? Devem se preocupar além do desconforto momentâneo com o espelho? Passarão a ter orelhas de abano permanentes causadas pelo uso diário e prolongado das máscaras?

Essas ações ocorrem principalmente em pessoas que têm a cartilagem mais mole. Porém a posição com o uso da máscara, não é definitiva. Salvo pela aparência, a utilização da máscara não causa a orelha de abano.

Mas é possível observar outras condições! Por exemplo, pessoas que estão em pos-operatorio da otoplastia, devem evitar o uso de máscaras que precisem das orelhas como suportes, pois a pressão e o atrito devem ser evitado nesta fase da cirurgia. O uso do acessório durante a recuperação da otoplastia, pode causar recidiva da orelha de abano.

Nestes casos a melhor opção é o uso de máscaras que são amarradas na cabeça e no pescoço ou o uso de “extensores”, que tiram a pressão dos suportes da região posterior da orelha.
As máscaras vieram para ficar! e provavelmente por bastante tempo até o controle da pandemia. O jeito é focar nas tantas opções de cores, modelos e tecidos, incorporar o look  e esquecer as orelhas momentaneamente projetadas para frente.

Já para quem sofre, de fato, com as orelhas de abano e sentem-se agora ainda mais incomodados, talvez seja este o “empurrão” que faltava para procurar a ajuda de um especialista e resolver o problema de uma vez por todas.

0

Se gostou dessa postagem, clique no coração!

Colunista

Dra. June Favarin
Cirurgia Plástica
Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Mestre em Cirurgia Plástica pela EPM-Unifesp. Pós-graduação no Hospital Albert Einstein

Siga-me

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Notícias relacionadas

6

min de leitura

Agende seu horário

whatsapp-icon