O que acontece quando o silicone estoura?

  • Beauty tudo
  • , Blog da mama
  • , Destaque
  • , Para mamães
proteses-de-silicone-2-1

Com o passar dos anos as próteses de silicone estão cada vez mais duráveis e resistentes e novas técnicas de colocação estão proporcionando uma maior segurança para os pacientes. Apesar de raro, em alguns casos a prótese de silicone pode sofrer rompimento. Nesse artigo mostramos como saber se o silicone rompeu, quais as causas mais prováveis de isso acontecer, o que deve ser feito em caso de rompimento da prótese de silicone e porque é importante fazer uma revisão periódica das mamas.

 

Como saber se a prótese de silicone rompeu

 

Normalmente quando a prótese de silicone se rompe poucos pacientes percebem, pois é comum não aparecer nenhum sintoma ou sinal clínico causado pelo rompimento do silicone.

Considerada como uma ruptura silenciosa, a confirmação do rompimento se dá através de exames como ecografia ou Ressonância Magnética e, em alguns casos, a constatação do rompimento é feita somente durante a troca da prótese.

Quando o paciente apresenta sintomas de rompimento da prótese ele pode ser percebido devido contratura capsular de grau elevado, nódulo mamário ou alteração no formato ou firmeza da mama.

A ruptura de prótese pode ser intra-capsular ou extra-capsular. A intra-capsular é quando ocorre a ruptura, porém o silicone fica contido na cápsula fibrosa. Essa ruptura não costuma causar riscos à saúde.

Já na ruptura extra-capsular o silicone acaba saindo da cápsula e se espalha para o tecido mamário, podendo causar o chamado siliconoma, caracterizado por granulomas de silicone que somente são retirados através de cirurgia.

Assim que a ruptura da prótese é diagnosticada ela deve ser retirada e, normalmente, um novo implante pode ser realizado.

 

Causas que podem elevar o risco de rompimento da prótese

 

Algumas situações podem aumentar o risco de rompimento da prótese de silicone, principalmente em casos de acidentes ou fatores que causem uma pressão excessiva nas mamas.

Os riscos de rompimento do silicone são maiores nos primeiros meses após o implante da prótese, por isso é essencial cumprir todas as recomendações médicas de pós-operatório para evitar problemas.

Pessoas que praticam esportes que causem grande impacto na região do tórax também devem ficar mais atentas, pois os impactos podem causar danos à prótese. 

Outro caso que é importante cuidar é em caso de acidentes, como acidente de carro ou quedas, pois o impacto e pressão causados podem acarretar o rompimento da prótese.

É extremamente importante procurar um médico em qualquer sinal de alteração nas mamas.

 

O que fazer para solucionar o rompimento da prótese 

 

Em qualquer sinal de alteração da prótese de silicone, uma avaliação minuciosa deve ser realizada.

É indicado que essa avaliação seja realizada pelo profissional que fez a cirurgia, pois ele irá avaliar a condição da prótese e a necessidade de substituição.

Normalmente a cirurgia de substituição pode ser efetuada a partir da mesma cicatriz, o que possibilita um melhor resultado estético.

Os casos em que geralmente necessita a troca das próteses é o rompimento, a rejeição da prótese pelo organismo, sintomas como dores torácicas ou endurecimento das mamas.

Apesar de haver a possibilidade de rompimento devido aos fatores mencionados anteriormente nesse artigo, as próteses de silicone são produtos confiáveis e seguros e que são usados para trazer mais beleza e auto estima para os pacientes.

 

A importância do acompanhamento das próteses

 

A revisão da prótese de silicone é fundamental para cada pessoa que se submete a uma mamoplastia de aumento.

Apesar de não ter uma validade específica para a prótese, é importante garantir que elas sejam revisadas para garantir a saúde e bem-estar dos pacientes.

O mais indicado são revisões a cada cinco anos para pacientes assintomáticas e, caso apresente desconforto ou alteração estética nos seios, devem ser acompanhados pelo cirurgião plástico logo após o aparecimento dos sintomas.

Os exames mais indicados para o acompanhamento das mamas são:

  • Ultrassonografia: esse exame pode ser solicitado por um ginecologista ou mastologista e, normalmente é realizado anualmente, juntamente com outros exames para verificar a saúde da mulher.
  • Mamografia: Esse exame é realizado para verificar se há anormalidades nas mamas como nódulos, contraturas capsulares ou calcificações.
  • Ressonância Magnética: Realizado a cada cinco anos, esse exame pode ser solicitado em caso de suspeita de ruptura, caso os exames habituais não mostrem alterações.

O acompanhamento das saúde das mamas é importante não só para o caso de rompimento das próteses, mas para a saúde e bem-estar de cada paciente, prevenindo demais complicações. 

Agende sua consulta e aproveite para tirar todas as suas dúvidas sobre a cirurgia de colocação de prótese de silicone. 

 

6

Se gostou dessa postagem, clique no coração!

Colunista

Dra. June Favarin
Cirurgia Plástica
Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Mestre em Cirurgia Plástica pela EPM-Unifesp. Pós-graduação no Hospital Albert Einstein

Siga-me

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Notícias relacionadas

6

min de leitura

4

min de leitura

Agende seu horário

whatsapp-icon